Quando o assunto é vestido de noiva, impossível não reparar no tipo de tecido que a peça foi feita.

Seja uma noiva clássica, sofisticada, moderna, minimalista, romântica, o essencial é observar o material que o vestido é  fabricado, principalmente, porque além da beleza, também terá uma funcionalidade, seja pelo caimento, seja pelo brilho, seja pelo toque do tecido, entre outros diversos atributos.

Que tal conhecer um pouquinho mais a fundo deste universo? Apresentaremos alguns dos tecidos mais desejados e que ganharam as passarelas deste ano:

1. Mikado

Este, sem dúvida, o queridinho dos estilistas e das melhores Marcas internacionais, tem se destacado como um tecido tecnológico de alta qualidade, superior ao zibeline convencional.

Isto porque, apresenta uma trama nobre, com mais fios de seda, gramatura mais espessa e brilhante (exatamente o efeito do zibeline de seda pura), com a vantagem de não amassar com facilidade, e por isso, sensação entre as grifes européias.

Perfeito não só para os modelos evasé, godê e com volumes, mas também para os mais ajustados ao corpo.

Presente em diversos modelos da Coleção Rosa Clará é uma opção ideal para noivas glamurosas, sofisticadas e que não abrem mão de um excelente caimento.

2. Tule

Nascido em Tulle, França, ganhou o mundo com o ballet e a Rainha Vitória e se tornou símbolo de leveza e elegância.

Extremamente versátil, o tule ganhou muitas variações de texturas, o que garante um resultado surpreendente e adaptável à várias aplicações.

A Rosa Clará apostou em modelos com saias leves e vaporosas, especialmente em Tule de Plume, de toque extremamente sedoso e que confere movimento, leveza e romantismo, sem perder a sofisticação.

Também o Tule Point D´esprit, na sobreposição de saias, decotes e mangas, conferem um toque diferenciado, vintage e elegante.

3. Rendas

A renda é resultado de diferentes técnicas e padronagens, e surgiu provavelmente entre o século III e XX AeC, com os fenícios.

Considerando os métodos mais recentes de produção – o de bilros (vários fios) e o de agulha (um fio só), estes registros apontam a cidade de Flandres (Bélgica) e Itália, no século XV, como seus precursores.

Espalhou-se pela Europa, e a França tornou-se um grande pólo de produção de rendas, destacando-se as cidades de Chantilly, que deu nome à renda, Valensiences, Alençon e Argentin. Cada lugar tinha seu próprio padrão de desenho.

Inicialmente usada pela realeza e pelo clero, as rendas foram se popularizando e extremamente valorizadas, tornaram-se objeto de desejo de muitas mulheres, pela sua beleza de desenhos, variedade de fios que podem ser produzidas e complexidade de produção.

Entre as principais rendas encontradas na Casamarela, está a renda Chantilly, de origem francesa, delicada e transparente, com padrões campestres de flores diversas, que se encaixam bem tanto em modelos clássicos como modernos, ressaltando a feminilidade e romantismo da mulher.

Também merece destaque a Renda Soutache, que dão maior destaque e profundidade aos desenhos, devido ao cordão que os contorna, e confere um efeito distinto e excepcional à criação.

A Renda Guipure e o Macramé, com suas técnicas essencialmente artesanais, também são as preferidas das noivas mais exigentes, que valorizam este trabalho único e de cuidado diferenciado.

Presentes nas criações da Yolancris, a combinação de rendas, sua grande marca registrada, reúne em uma única peça, diferentes técnicas de tecelagem, conferindo aos modelos, um resultado de perfeitas obras de arte.

4. Amalfi

Tecido presente nas criações da Rosa Clará, que por sua gramatura média, alta densidade e acabamento acetinado, conferem resistência, sofisticação e elegância em peças estruturadas de fino acabamento, também conta com o aspecto maquinetado que o tecido oferece, destacando o ar moderno e atemporal do look.

5. Crepe

Ideal para todas as estações, o caimento levemente estruturado do crepe, favorece a construção de vestidos minimalistas, presentes no Couture Rosa Clará, com aplicações delicadas de rendas como Guipure e Macramé, traduzindo o desejo das mulheres que não abrem mão de silhuetas puras, singelas mas de soberbo trabalho artesanal.

Agora que você conhece um pouco mais destes tecidos, venha conferir de perto e agende uma conversa com as consultoras Casamarela.